quinta-feira, 25 de março de 2010

ESTUDO SOBRE SALVAÇÃO – PARTE 2


A GRAÇA DE DEUS – João 1.15-18
            Continuando nosso estudo sobre salvação, agora falaremos sobre a graça de Deus para salvar o pecador.
Esta graça relacionada a salvação é a atitude (ou provisão) graciosa do Senhor para com o indigno transgressor de sua vontade.
            Quando Adão e Eva pecaram, tornaram-se merecedores de punição e separação eternas da parte de Deus (Gn 2.17). Do mesmo modo quando os seres humanos hoje pecam tronam-se sujeitos a ira de Deus e a punição eerna (Rm 6.23). Mas Deus por sua Graça os chama e costura para eles roupas de peles e os veste (Gn 3.21)
            Graça é o favor que dispensa ou se recebe. Favor que os homens não merecem, mas que Deus livremente lhes concede. Esta envolve outros assuntos tais como: o Perdão; a Salvação; a Regeneração; o Arrependimento; e o Amor de Deus. É traduzida centenas de vezes como “misericórdia” e dezenas de vezes como “bondade, longanimidade”, etc. Portanto a graça é um favor desmerecido da parte de um superior a um inferior. É ser acolhido com benevolência.
            Em Efésios 2.4-8, vemos que o pecador está morto, e nesta condição não pode fazer nada. Como poderia ele mesmo efetuar sua própria ressurreição? Tudo é pela graça, para que o homem não tenha do que se gloriar.

TRÊS ASPÉCTOS DA SALVAÇÃO:
1-      JUSTIFICAÇÃO
O termo justificação nos faz lembrar um tribunal, onde o homem culpado e condenado perante Deus é absolvido e declarado justo. Esta aceitação é um dom gratuito de Deus e posto a nossa disposição mediante a fé em Cristo (Rm 3.21-26). Apesar de um passado pecaminoso e de imperfeições no presente, o crente goza de completa e segura posição para com Deus.
“Justificação é um ato livre da graça de Deus pelo qual Ele perdoa todos os nossos pecados e nos aceita como justos aos seus olhos somente por nos ser imputada a justiça de Cristo, que se recebe pela fé” - Myer Pearlman
            Como pode Deus tratar o pecador como pessoa justa? Resposta: Deus lhe provê a justiça! Cristo ganhou essa justiça por nós, através de sua morte expiatória. Como o corpo necessita de roupa a nossa alma necessita de caráter. Como precisamos de uma roupa adequada para nos apresentar decentemente em público, assim precisamos vestir uma roupa de um caráter perfeitamente justo para apresentar-se diante de Deus. As vestes do pecado estão sujas e rasgadas (Zac 3.1-5; Is 64.6) Lembrou das folhas de figueira que Adão e Eva fizeram para si? (Gn 3.7).
            Então Deus imputa (Levar à conta de alguém as conseqüências do ato de outrem). As conseqüências de nossos pecados foram levadas à conta de Cristo, assim como as conseqüências da obediência de Cristo foram levadas à conta do crente. Ele vestiu de vestes de pecado para que nós pudéssemos nos vestir de seu manto de justiça (Isa 61.10).
            Cristo pagou por nossa culpa, satisfez a lei tanto por obediência como por sofrimento, tornou-se nosso substituto, de maneira que, estando unidos com Ele pela fé, sua morte torna-se nossa morte, e sua obediência torna-se nossa obediência (Gl 2.16; Gl 3.13) Toda dívida foi paga! – Col 2.12-14

REGENERAÇÃO
            Regeneração é o ato divino que concede ao penitente que crê, uma nova vida espiritual. É o novo nascimento – João 3.3-8
            Somos passivos na regeneração, como um bebê é passivo no seu nascimento (todo o trabalho é da mãe). Em João 1.13 fica claro que os filhos de Deus são os que nasceram de Deus e que a vontade humana não realiza esse tipo de nascimento.
            O Espírito Santo é o agente especial da regeneração. Ele nos molda conforme sua vontade e nos imputa o caráter de Deus. É Deus fazendo o homem pecador nascer de novo, conforme seu padrão de justiça e caráer. (1Jo 3.9). Somos isentos do pecado contínuo, o pecado se torna um acidente. Uma pessoa regenerada é uma pessoa obediente a Cristo e às Escrituras (1Jo 2.29). Uma pessoa regenerada:
AMA – 1Jo 4.7
VENCE O MUNDO – 1Jo 5.3-4
TEM PROTEÇÃO CONTRA O DIABO – 1Jo 5.18; 1Jo 4.4
TEM O FRUTO DO ESPÍRITO – Gl 5.22-23 (Conhecemos falsos profetas pelos seus frutos – Mt 7.15-20)



SANTIFICAÇÃO: Hb 12.14
            Santificação significa:
1-      Separação: Santidade representa aquilo que está em Deus que o torna separado de tudo quanto seja terreno e humano, isto é, sua perfeição moral absoluta e sua divina majestade.
2-      Dedicação: Estamos separados do pecado, mas também inteiramente dedicados a Deus.

A santificação é prática e progressiva. Todos os cristãos são separados para Deus em Jesus Cristo, e desta separação surge a nossa responsabilidade de viver para Ele. O crente deve esforçar-se sempre para estar conforme a imagem de Cristo.
Ela começa na regeneração com uma mudança moral em nossa vida, porque uma vez nascidos de novo não podemos continuar peando como um hábito ou padrão de vida, porque o poder da nova vida espiritual em nós impede-nos de render-nos a uma vida de pecados. Este primeiro passo de santificação nos faz mortos para o pecado (Rm 6.11-14) Fomos libertados do pecado (Rm 6.18) – Estar morto para o pecado envolve o poder de superar os atos ou padrões do comportamento pecaminoso na vida de uma pessoa (Rm 6.12-13)
Obs: Nunca poderemos dizer: Estamos completamente livres do pecado – porque nossa santificação nunca estará completa, mas por um outro lado o cristão nunca poderá dizer: Este pecado me derrotou, ou, eu desisto, ou não posso mudar, etc. Dizer estas coisas é afirmar que o pecado saiu vitorioso, é admitir a derrota e deixar que o pecado reine em nosso corpo (Rm 6.14).
A santificação aumenta por toda a vida, é um processo contínuo por toda a nossa vida.(Fp 3.9-14)
Ela será perfeita na nossa morte, quando teremos nossos corpos transformados, pois nesta vida “Não há homem justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” Ecl 7.20
“De fato, quanto mais santificada for a pessoa, mais conformada ela será à imagem de seu Salvador e tanto mais rejeitará a cada falha para conformar-se à santidade de Deus. Quanto mais profunda for sua percepção da majestade de Deus, tanto maior a intensidade de seu amor por ele, quanto mais persistente seu anseio pela obtenção do prêmio do supremo chamado de Deus em Cristo Jesus, tanto mais consciente será da gravidade do pecado que permanece e tanto mais pungente será sua abominação por ele...” Wayne Grudem


                                                           Deus Abençoe,

                                                                          Pr. Fabiano Alvarenga

Bibliografia:
Teologia Sistemática Pentecostal – CPAD
Teologia Sistemática Atual e Exaustiva – Wayne Grudem – Vida Nova
Conhecendo as doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman
Bíblia de Revista e Corrigida – SBB

quarta-feira, 17 de março de 2010


ESTUDO SOBRE SALVAÇÃO

Texto: Tito 3.3-7

Em primeiro lugar vejamos algumas informações sobre salvação:
1-      A salvação não é coletiva, ela é individual – Ap 2.18-29 (Igreja de Tiatira), Lc 15.8-10 (Dracma perdida dentro da casa)
2-      É preciso se tornar um discípulo de Jesus: Lc 9.23 – Jesus nos diz para segui-lo(persistir em seus passos), e o interessante é que ele não fala vir a mim, mas vir APÓS MIM = SEGUI-LO.

O QUE NÃO É SALVAÇÃO
·         Apenas ter uma religião com o nome cristã
·         Apenas freqüentar ou tornar-se membro de uma igreja local
·         Apenas ter e ler a Bíblia
·         Apenas professar um credo religioso. Ser salvo é muito mais que adotar, seguir, abraçar dogmas.
·         Apenas praticar boas obras
·         Ter sido aspergido com água benta quando criança
·         Ser batizado (até quando adulto) Mc 16.16
·         Apenas “confirmar” adepto de sua confissão religiosa
·         Apenas participar da Santa Ceia
·         Entre outras coisas

O QUE É SALVAÇÃO?
Dependendo da concepção que temos a respeito do que é salvação, poderemos ter uma vida espiritual descuidada e negligente, faltando aquele amor ardente e total por Jesus e a busca constante de sua comunhão.
            Salvação é uma milagrosa transformação espiritual, operada na alma e na vida (no caráter) de toda pessoa que, pela fé, recebe Jesus Cristo como seu único Salvador pessoal - Efésios 2.8-9. Em 2Cor 5.17 vemos a afirmativa: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. NOVA CRIATURA= CONVERSÃO; TUDO SE FEZ NOVO= NOVA VIDA, NOVO E ÍNTEGRO CARÁTER
            A Salvação não se trata apenas de livramento da ira vindoura e da condenação do inferno, a salvação nos traz todos os processos redentores e transformadores da parte de Deus (Rm 13.11-14)
            A salvação abrange: 1- Regeneração do crente, aqui e agora (Tt 3.5, 2Co 3.18)
                                              2- A redenção do corpo do crente no futuro (Rm 8.23, 1Co 15.44)
                                              3- Glorificação integral do crente (Col 3.1-6; Ef 5.27)
            Salvação é tudo o que Jesus realizou e ensinou para levar uma raça pecadora à comunhão com um Deus Santo. É a redenção do ser humano do poder do pecado (1Pe 1.18-19). É ainda libertação do cativeiro espiritual (Rm 8.2) É a saída do pecador dentre o poder das trevas e do pecado (Cl 1.13) e por fim é o retorno do exílio(expatriação) espiritual do pecador para Deus (Ef 2.13).
            O homem não pode efetuar sua própria salvação, nem a menos ajudar nisso (Ef 2.8-9; Tito 2.11; Jn 2.9b; Sl 3.8)

COMO RECEBER A SALVAÇÃO?
            Existem três passos necessários para um pecador receber a gloriosa salvação em Cristo:
1º- Reconhecer mediante o evangelho que é pecador (Rm 3.23)
2º- Confiar em Jesus como seu salvador (At 16.31)
3º- Confessar que Jesus Cristo é o seu Salvador pessoal (Rm 10.10)

            Como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação? Hb 2.3
            A salvação nos traz riquezas espirituais, bênçãos de salvação, eternidade na presença de Deus, entre tantas outras coisas, que se todos os crentes tivessem uma plena visão da salvação, pudessem ver ao longe, teriam atitudes diferentes no seu dia-a-dia. Teríamos regozijo, motivação, entusiasmo, convicção, anseio pelo céu, que não haveria na terra nenhum salvo descontente, descuidado, negligente, maldizente, murmurador, amante das coisas deste mundo. Ao contrário, teríamos uma tão profunda compreensão do que é o céu, que teríamos um desejo de ir para lá, e o diabo não teria na igreja um só fã, um só admirador de suas coisas, nenhum aliado, ao contrário não iríamos cair na investidas do tentador.

UM BREVE ESTUDO SOBRE PECADO
            Antes de falarmos um pouco sobre a graça de Deus, falaremos sobre o pecado, pois depois de tomarmos conhecimento disso que passamos a valorizar a graça de deus em toda a sua extensão. Romanos 5.20 nos diz: “Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.”
            O veredicto: Todos pecaram (Rm 3.23)
                                   Não há um justo, nem um sequer (Rm 3.10)
                                   Não há homem que não peque (1Rs 8.46)

Todos os seres humanos foram nivelados a condição de pecadores, segundo a reta justiça do Senhor.
Antes de atingir os homens, mediante a desobediência de Adão, o pecado teve origem no mundo espiritual, na corte angelical (Isa 14.12-17; Ez 28.15)
·         No ser humano, o pecado, sediado na alma, domina sua vontade e tem como instrumento orgânico o corpo humano. O homem não é pecador primeiramente por que peca, mas peca porque é pecador. Ou seja, cada indivíduo é um pecador por natureza. Por isso em Israel quando uma mulher dava a luz, tinha de apresentar a Deus uma oferta pelo pecado (Lv 12.6; Lc 2.24). Vejamos o que Davi nos fala no Salmo 51.5: “Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” Vejamos também Romanos 5.12: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram”.

 Definição para pecado: Pecado é a causa da perdição do homem. Uma das palavras que significa “pecado” (gr.hamartia) denota tudo aquilo que não se conforma com a lei divina(do bem, da ordem e da decência) ; não se alinha com ela.
      Outro termo para pecado é iniqüidade, isto é: fora do prumo, fora de nível, do lado de fora, erro, afastar-se do certo, errar o alvo. O termo iniqüidade refere-se principalmente ao pecado do crente, pois este não pode errar o alvo traçado por Deus para o ser humano.
      No Salmo 41.4, o pecado é definido como uma doença espiritual que faz enfermar a alma
      Resumindo, pecado é o ser humano desviar-se de sua finalidade moral, que é exaltar a Deus, e somente a Ele.
      Outros termos usados na Bíblia para pecado são: desobediência, rebeldia, má vontade para com Deus, incredulidade, falta de confiança em Deus e de dependência dEle, ilegalidade, oposição às ordens divinas e afastamento das mesmas.
Conseqüências para o pecado: Qualquer pecado mesmo perdoado, não exime dos seus maus efeitos, das suas conseqüências e do seu castigo aqui.
Como Triunfar sobre o pecado:
1-      Amar a palavra de Deus, a ponto de escondê-la no seu coração (Sl 119.11)
2-      Crer no poder do sangue de Jesus Cristo (1Jo 1.9)
3-      Confiar no poder do Espírito Santo, e deixar que ele conduza nossas vidas (Rm 8.2)
4-      Crer que Cristo venceu todas as coisas e se estivermos nele também venceremos o pecado (Hb 4.15,16)
5-      A nossa fé em Cristo também nos faz triunfar sobre o pecado (Fp 3.9)
6-      Nossa total submissão a Deus (Rm 6.14). E submissão implica em ser obediente a sua vontade e também agradar-lhe por amor.
Evite o pecado! A palavra de Deus nos admoesta: “Filinhos... Não pequeis...” (1Jo 2.1). Lembre-se: “Obedecer é melhor do que sacrificar (1Sm 15.22)

Nos próximos estudos falaremos sobre a graça de Deus sobre o pecado, sobre justificação, expiação e santificação...

                                                           Deus Abençoe
                                                                                              Pr. Fabiano Alvarenga
Bibliografia:
Teologia Sistemática Pentecostal – CPAD
Teologia Sistemática Atual e Exaustiva – Wayne Grudem – Vida Nova
Conhecendo as doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman
Bíblia de Revista e Corrigida - SBB