sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Escravo da Orelha furada

Escravo da Orelha Furada


O escravo não tem direitos, não é dono da própria vida, não deseja ser mais do que o seu dono, não reivindica sua própria vontade, mas é totalmente do seu senhor. Nós fomos feitos filhos de Deus, mas voluntariamente, podemos nos submeter a Ele assim como um escravo a seu Senhor.
O caráter de servo é uma característica de Deus que o Seu Espírito deseja imprimir em nós. 
Se você quer ser um discípulo, um seguidor de Cristo e manifestar a Sua glória nessa Terra, deve entender que uma das suas maiores marcas é o SERVIÇO. Pois Ele mesmo "veio para servir e não para ser servido". Em todo o seu tempo nessa Terra Jesus serviu. 

Infelizmente, muitos irmãos começam seus ministérios como servos excelentes, mas logo que crescem um pouco, se esquecem dessa característica básica e fundamental do caráter de Deus. O serviço aumenta à proporção que o cristão diminui. Porque importa que Ele cresça e eu diminua.
O cristão que parou de servir deixou de ser discípulo
A Lei de Moisés mandava que, no caso de aquisição de algum escravo, este deveria servir por seis anos e ao sétimo estaria livre. Quando o escravo cumpria o tempo determinado de seu serviço não poderia mais estar sob o domínio do senhor. Entretanto, alguns se apegavam tanto a seus senhores que poderiam optar por, voluntariamente, se entregarem como escravos daqueles senhores até o final de suas vidas, sem volta para a liberdade. Como um sinal da entrega, esses escravos furavam a orelha.
"Então, o seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta ou à ombreira, e o seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre", Êxodo 21:6.
Logo na abertura da Epístola aos Filipenses, Paulo diz "Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus". Ao analisarmos a raiz do termo "servos", mencionado no texto, descobriremos que está ligado à idéia de escravo da orelha furada. O escravo da orelha furada é aquele que voluntariamente serve por devoção e amor.
Jesus serviu e se deu a ponto de morrer, simplesmente pelo Seu grande amor. Esse mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus também foi derramado em nossos corações. Podemos servir a Deus e servirmos uns aos outros, como escravos da orelha furada, porque o amor nos constrange a um ponto em que nada mais nos importa a não ser a rendição absoluta.
Se o seu caminho com Jesus tem manifestado cada dia mais entrega no serviço a Ele e aos irmãos, você está crescendo em amor. Aquele que conhece a Deus na plenitude do Seu caráter não deseja mais nada além de furar a própria orelha.
Seja um escravo da orelha furada.

Pr. José RodriguesCasa de Adoração - Trindade / GO

Nenhum comentário: